h1

Devolve (Poema Outonal)

2 de abril de 2015

Devolve aquilo

que em mim fazia o dia

ilusão, fantasia

amarrava minha poesia

 

Devolve o brilho pra noite

e a luz para a manhã

sem uma falta que açoite

desejos, febres terçãs

 

Devolve o que de mim amputou

invadiu, roubou, maltratou

tornou o tudo um nada

tirou minha coberta na madrugada

 

Só queria hoje poder respirar

me sentar à mesa, saber escrever

conduzir com palavras um jantar

olhar pro lado, talvez ter você

 

Mas nada ficou além de lembranças

e o fato que aqui imploro

a devolução do que outrora fora

algo real, mais do que um choro

 

Então, devolve, por favor

o que antes me fazia sorrir

devolve a esperança de um amor

e o meu verso, que no reverso,

pôs-se a dormir.


Raphael Granucci Pequeno

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: