h1

Torre de Babel

14 de novembro de 2012

Enfrento minha própria solidão

em frente agora a este papel.

Tento firmar a concentração,

criando minha torre de Babel.

 

Provar minha grandeza em poesia,

provando que não preciso de musa.

Mas me vem o pensamento se você leria

estas palavras amontoadas e confusas.

 

Escrevo para seguir em frente

não escreverei mais pra você.

Viver aquilo que o coração sente,

não mais viverei a sua mercê.

 

Difícil tarefa a que assumo,

já que escrevi e vivi por uma só pessoa.

Sozinho, procuro agora um rumo,

sinto raiva mas o amor perdoa.

 

Raphael Granucci Pequeno

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: