h1

Paixão mais irracional?

25 de outubro de 2012

Como já dizia,

a bela escritora amadora

em sua prosa cheia de poesia

“quem já não desejou possuir um ser humano só pra si?”

 

Eu quis e quero

mesmo nunca tendo.

Já acreditei no amor livre e sincero,

mas sempre me deixava sofrendo.

 

Quero e valorizo o espaço,

mas acho muito mais confortável

o lugar que ocupo entre o abraço

de quem amo, e isso não me faz condenável.

 

Que culpa tenho eu

de querer ser feliz com alguém?

Essa foi a trajetória de Odisseu

querendo voltar para seu bem.

 

Eu quero o amor que me tire do chão

e que voe junto comigo.

Quero me afogar na própria paixão,

e encontrar no outro um abrigo.

 

Quero sacrifícios por amor

para saber que sou amado.

Não quero apenas um favor

de um sentimento acanhado.

 

Quero aquele que viaja

por quilômetros pra me ver sorrir.

Quem um obstáculo não desencoraja

a correr apenas para me seguir.

 

Se não puder ser assim,

sofrerei mas a vida continua.

Se não for esse amor, que venha logo o fim,

quero a paixão na forma mais crua.

 

Raphael Granucci Pequeno

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: