h1

Caritó

25 de setembro de 2012

Um poema assim imperfeito

tem apenas uma utilidade,

a de esvaziar o peito

tão cheio em sua totalidade.

 

Quem tinha medo de perder

aquilo que tinha, se fortaleceu.

Não dá para deixar de ter

aquilo que nunca pertenceu.

 

Coloco o coração no caritó,

para continuar vivendo.

No peito e na garganta, o nó

de quem calado vai sofrendo.

 

Choro minhas dores apenas à lua,

mas nem isso me conforta.

Isso é somente a saudade nua

vindo bater a minha porta.

 

Raphael Granucci Pequeno

 

One comment

  1. Caritó onde eu moro, quer dizer encalhada. Mas o poeminha ficou legal. O blog tá muito bom, quando tiver um tempinho, passa no meu? Estou esperando seu comentário.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: