h1

O que resta?

16 de julho de 2012

Quando você pediu pra eu me apaixonar,

Você prometeu que iria me amar,

E iria respeitar aquilo que eu sinto.

Tão maior que o infinito.

 

Mas o seu amor não agüenta,

Quando chega a tormenta,

Você prefere desistir,

E pra outro amor partir.
 

O que fica de nós dois?

Não podemos deixar para depois.

Quando o amor só traz a dor,

Eu lhe peço, por favor.

 

Não me deixe assim,

Tão só quando chega o fim.

Promete ser fiel?

Não se encantar por outro mel?

 

Você jurou que só era eu,

Mas com outro também aconteceu.

E o que aconteceu com o nosso amor?

Hoje só nos resta a dor

 

De reconstruir a confiança,

Tão quebrada quanto a esperança

De um final feliz.

Você sempre foi tudo que eu sempre quis.

 

O que resta de nós dois?

Será que haverá um depois?

 

Raphael Granucci Pequeno, 02 de abril de 2010

One comment

  1. Eu me impressiono como o eu-lirico dos seus poemas consegue ser tão transparente Raphael! Nos seus poemas, o sentimento que você colocou ao escrevê-los fica bastante palpável. Você faz o leitor chorar ou sorrir junto com você; e tenta compartilhar com seu interlocutor um pouco daquilo que está no papel e no seu coração. Falo isso como observador e apreciador da “poesia Granucci”. Meus parabéns!



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: