h1

O Medo do Poeta

5 de setembro de 2011

O vazio a ser preenchido

Grita alto e em bom som

Chega a doer no meu ouvido

Como se cantasse fora do tom.

 

Quero a perfeição, por isso espero,

Não é fácil preencher o branco.

Portanto trabalho com esmero

Tentando, com o meu melhor, ser franco.

 

Tenho medo do fracasso.

Quero falar o necessário

Sem transcender o espaço,

Fazendo do papel meu santuário.

 

Sem nada conseguir, vivo nesse hiato,

Não por falta de criatividade ou vontade.

É algo entre a insegurança de novato

E a pretensão de possuir genialidade.

 

Ando pelas madrugadas,

Até a amar eu me atrevo.

Preencho as horas com os nadas

E mesmo assim eu não escrevo.

 

Mas a palavra quer sair,

Chegando até a doer.

Então continuarei a fingir

Que isto que eu faço é escrever.

 

Raphael Granucci Pequeno

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: